A satisfação em Deus nos conduz a uma vida plena. Já que, Deus é glorificado através de nós, à medida que somos mais satisfeitos nEle. Ele é a própria vida, portanto, não existe sentido buscarmos satisfação fora dEle.

Filho meu, se o teu coração for sábio, alegrar-se-á também o meu coração, sim, o meu próprio.”  Pv. 23.15

Mike Bickle escreveu um livro que fala sobre os sete anseios do coração humano. A leitura deste livro mudou radicalmente minha perspectiva da vida, e de meus anseios. Inegavelmente, quando descobrimos que os anseios foram plantados em nosso DNA pelo próprio Deus, começamos uma jornada rumo à plenitude.

Deus nos criou à sua imagem e semelhança. Ignoramos, por vezes, o fato de que nossa essência vem dEle. Já que é um Deus sonhador, criativo, poderoso e infinito, Ele reparte conosco partículas de Si mesmo.

Não é sábio abafar estes anseios. Com frequência sufocamos nossos sonhos por considerá-los inatingíveis. Outras vezes os classificamos como ilícitos. Pois, temos vergonha até mesmo de admiti-los.

É igualmente errado buscar respostas para estes anseios, em outra fonte que não seja Ele mesmo. É uma dinâmica comum e inconsciente que opera no interior de cada ser humano. Os anseios nos atraem para soluções simples e imediatas, na tentativa de aplacar os níveis de ansiedade e quem sabe desespero.

A conversão nos aproxima da fonte de respostas destes anseios, mas não implica na satisfação imediata e definitiva deles. Diariamente, cada um de nós tem diante de si, a oportunidade de conhecer mais a respeito deste Deus, e com isso, viver mais saciado.

A maneira como usamos nosso tempo, como estabelecemos nossas prioridades, determinam o quanto de nós estamos dispostos a “sacrificar” para obter mais dEle. A morte que permitimos operar no nosso eu, abre espaço para que a vida dEle substitua nossa humanidade.

Ana queria um filho. Deus queria um profeta. O desespero de Ana atraiu-a para a fonte de respostas. Juntos, vaso e Oleiro, geraram Samuel. Portanto, a escolha de derramar seu anseio diante dAquele que tinha a resposta, desencadeou o processo. Por isso, o mesmo princípio pode ser aplicado a cada um de nossos anseios. Criador e criatura se encontram e geram vida.

Escolhamos hoje derramar nossos anseios diante dEle. Não nos decepcionaremos com Sua capacidade de trazer a existência o que não existe. Ele também nos surpreenderá com a competência que tem de nos dar acima de tudo que pedimos ou pensamos (Ef. 3.20).

“Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.” Is. 59.1

“Porque para Deus nada é impossível.” Lc. 1.37

Grace

Grace Wasem, gaúcha, atuou como secretária no mercado de trabalho por 30 anos. Em 2016 vinculou-se ao FHOP como missionária tempo integral. Sonha ver e contribuir para o treinamento de uma noiva apaixonada que clama: Maranatha!
×
×

Carrinho

Fechar