A Bíblia nos incentiva a ter uma vida de comunhão com Deus nos submetendo a Ele em todos os sentidos. Que tipo de oração Deus quer ouvir de nós? O que Jesus quer despertar em nós através da oração? Cremos que em toda a nossa jornada de vida cristã podemos crescer em entrega a Deus, buscando fazer Sua vontade. E sermos transformados por Sua obra em nossas vidas. Vamos refletir juntos como podemos viver mais próximos de Deus através da oração?

Diante de quem estamos?

Ao falarmos sobre oração, precisamos partir de um ponto fundamental: Jesus se interessa por nós! Ele não está ausente às nossas circunstâncias, Ele não está distante e não se cansa. Outro ponto é que Ele está vivo. Ele é imaterial, mas é real e verdadeiro. E por isso Ele nos ouve, se faz presente e não nos trata conforme os nossos pecados. Ao contrário, as misericórdias dele se renovam a cada novo dia.

À medida que entendemos que o mundo nunca antes conheceu um Deus assim, que fosse capaz de falar à alma humana, e salvá-la de sua devassidão, percebemos que nos achegar a Ele é uma necessidade urgente. Não podemos nos ver longe de um Deus que possui o valor mais caro do mundo, cujo mundo não é digno de conhecê-lo. Ele, que se fez humano, e nos aproximou.

Precisamos reconhecer a nossa condição

Crescer em oração é o real avanço da humanidade. É reconhecer a nossa condição diante da existência e soberania de Jesus sobre tudo o que existe. E, inegavelmente, estamos perante um Rei que se faz servo, para nos resgatar de nossa maneira vazia de viver (I Pedro 1: 18).

Após a queda do homem, nunca antes a humanidade precisou que Deus assumisse uma natureza que nunca foi a dele; se compadecesse a tal ponto de se humilhar e morrer, para quitar a dívida do seu pecado (Cristianismo puro e simples – C.S. Lewis). Nós precisávamos que Deus assumisse uma natureza humana, corruptível. Só assim Ele poderia nos redimir. Nós nunca poderíamos escolher a Deus. Mas Ele, mesmo ofendido, nos escolheu.

Uma vida de comunhão

Uma de nossas vocações como cristão é ter uma vida de oração. Um viver que morra para si mesmo. E saiba que estar diante do Pai é o verdadeiro refúgio deste mundo turbulento. Também é o lugar de adoração e devoção diária. É a Ele que fazemos e ofertamos nossas atividades, existência e tempo. A Ele damos todo louvor e amor.

Enquanto vermos a oração como uma obrigação cristã ou eclesiástica, não desfrutaremos da real vontade de Deus em nossas vidas. Jesus quer construir para si um povo temente e rendido no íntimo. Não pessoas aparentemente sadias, mas repugnantemente soberbas, que acham ser boas por si próprias e não percebem que são alvos da graça sustentadora de Deus, diariamente.

Oração é uma necessidade diária

Jesus é a água da vida que cura a humanidade de suas intenções maldosas. Oração é uma necessidade diária, sem a qual não temos o acesso a vida no Espírito Santo. É no lugar de oração que nos dirigimos ao Senhor e reconhecemos nossa extrema necessidade de sua presença, palavra, consolo e amor. Sem a vida de Cristo não podemos viver.

Nesse sentido, vemos que em toda a Escritura encontramos pessoas que semelhantemente buscaram intensamente ter comunhão com Deus, buscando conhecer Sua vontade através das leis e dos profetas. E cremos que Ele nos responderá quando clamarmos por Ele (Isaías 30:19). Ele nos incentiva a nunca desanimarmos de orar, e perseverar sempre (Lucas 18:1- 7). Ele nos garante que seremos respondidos (Lucas 11:9-10). E temos a certeza de que Ele sabe dar boas coisas aos seus filhos (Lucas 11:13).

Em síntese, o nosso intuito é que queremos focar o nosso olhar em Jesus, constantemente. Ele nos alertou de que, como noivas, precisaríamos nos preparar para a sua volta (Mateus 25). E nos ensinou como orar (Lucas 11), buscando guardar a Sua palavra em nosso íntimo, para que não fossemos como os fariseus que apenas se satisfaziam em mostrar aos outros quão instruídos e o quanto oravam. Mas não faziam sinceramente a Deus, não tinham paz com Deus (Mateus 6). Mas nós temos um consolador, nós temos alguém a quem entregamos todo o nosso coração (João 14: 17).

Por quê Deus nos ouve?

O que Jesus deseja ouvir de nós? Que tipo de entrega Ele deseja despertar em nós? Jesus nos ensinou mais que qualquer um sobre a relevância da oração na vida de um ser humano. Ele prezava por algo que ainda hoje precisamos crescer em entendimento. Nós devemos orar por causa do caráter de Deus e não por causa do nosso ou de nossas circunstâncias, crendo em sua fidelidade e justiça. É sobre permanecer nele assim como Ele permanece no Pai (João 14:20).

Com toda a certeza Deus nos ouve, mas não por causa das nossas atitudes ou de nossas orações, mas por causa de Seu caráter e Sua vontade. Ele nos ouve, porque Ele não age por mérito nosso, mas simplesmente pela bondade dele. Isso deveria nos fazer descansar unicamente nele perante os desafios diários.

Ele não age por nossos méritos

Pensa comigo. Se Ele agisse pelos nossos méritos, quando nossas atitudes deixassem a desejar, Ele deixaria de trabalhar em nossas vidas por causa dos nossos débitos para com Ele? De forma alguma! Ele age constantemente em nossas vidas, independente, das nossas atitudes. Ele nos ama independente do que fazemos a Ele. E assim deveríamos amar as pessoas também, independente do que elas fazem a nós.

Além disso, a oração muda a nós e não a Deus. Oração é entrar em concordância com o Senhor sobre a vontade dele. Ele deseja despertar em nós anseio pela Sua vontade, de modo que rejeitemos o pecado e toda a maldade em nosso interior. E assim, o obedeçamos com temor e devoção total, crendo que Ele é fiel na aliança que Ele mesmo firmou em nosso favor, como promessa da nossa herança.

Assim como todo o cristianismo, a centralidade da oração é Deus e não nós. Ele quer nos levar sempre a Ele. E o motivo de orarmos é porque encontramos uma vontade melhor, maior e mais valiosa do que a nossa, mais pura, humilde e soberana. O nosso valor sempre virá do alto, e da mesma forma Ele quer fazer com a nossa mentalidade e o nosso interior, cuja a fonte sempre seja Cristo, de modo a cativar o nosso olhar mais do que qualquer outro.

Miriã Oliveira

Miriã Lustoza é Mssionária Intercessora em tempo integral na casa de oração Fhop. Atua especificamente no departamento da Escola de Teologia e Ministério (ETM). É formada em Direito e busca crescer no conhecimento da verdade de Cristo e comunica-la aos jovens, de modo a serem convictos de sua fé e não se corromperem diante da cultura.

Este post tem 2 comentários

  1. Estudo impactante e profundo da Palavra de Deus!

  2. Deus ,como tu falas conosco de várias formas,até no deserto e neste desertoTu nos afaga ,nos consola e nos direcionar com certeza não saímos como entramos, pois se formos atentos não nos enganaremos ,saberemos discernir o que vem de te ver,ou não. .

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar